Solicite uma Demonstração

Fechar

Blog Kronoos

    Seu browser não suporta essa animação e precisa ser atualizado.
    Como acontecem os golpes na Black Friday

    Como acontecem os golpes na Black Friday?

    A última sexta-feira do mês de novembro já se consagrou como uma data especial para promoções no comércio nacional. Com o aumento das vendas à distância e pela internet, os relatos de golpes na Black Friday são cada vez mais comuns.

    Quem deseja aproveitar a época para impulsionar as vendas precisa tomar cuidado extra para prevenir incidentes que tragam prejuízos ao negócio. Segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), seis em cada dez consumidores apontam ter sido vítima de algum tipo de fraude financeira. O mesmo estudo apontou que nove em cada dez brasileiros dizem ter dificuldades de proteger seus dados pessoais na internet, o que demonstra a necessidade das empresas em implementar medidas de segurança adicionais.

    Vender mais na Black Friday é um desejo legítimo, que pode ser alcançado com boas estratégias promocionais. Para saber como fazer isso com mais segurança jurídica nas suas transações online, continue acompanhando este artigo!

    Quando é a Black Friday de 2022?

    Em 2022, a quarta sexta-feira do mês será dia 25 de novembro. A Black Friday é a sexta-feira após o feriado de Ação de Graças (Thanksgiving) nos EUA e a tradição das promoções do comércio foi importada com sucesso para o Brasil.

    Neste ano, outro fator importante para a data é o início do campeonato mundial de futebol, a Copa do Mundo da FIFA. Ao elaborar seu planejamento de estratégias de marketing, não se esqueça de utilizar as duas datas em sinergia, quando isso for cabível, para obter melhores resultados.

    Como acontecem os golpes na Black Friday?

    A Black Friday é um evento promocional muito conhecido pelos brasileiros. Segundo o portal Black Friday Brasil, 95% dos entrevistados afirmam conhecer a data. A ocorrência de promoções enganosas, tentativas de crimes cibernéticos e outros problemas também tornou popular o uso do trocadilho “Black Fraude”. 

    Problemas à parte, é inegável que se trata de uma data com grande potencial para o comércio. Segundo um estudo da IPSOS, encomendado pelo Google, 71% dos entrevistados pretendem comprar durante a Black Friday.

    Segundo o estudo mapa da fraude, feito pela Serasa, as fraudes mais comuns são:

    • propagandas inverídicas ou com conteúdo enganoso, que aconteceu com 60% dos entrevistados;
    • golpes utilizando transações de compra e venda de produtos, relatadas por 42% dos consumidores participantes da pesquisa;
    • compras ilegais usando dados de cartões de crédito e débito roubados, que vitimou 40% dos entrevistados pela Serasa;
    • golpes pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, que atingiu 37% dos consumidores participantes do estudo.

    Pensando na questão dos golpes na Black Friday mais preocupantes, sob o ponto de vista das empresas, especialmente para quem vende online, é o uso de dados roubados para fechar uma compra. A ocorrência de fraudes pode ocasionar prejuízos pelo cancelamento da compra pela vítima do roubo de dados. Quando é feito o pedido de contestação de uma transação, também conhecido por chargeback, o comerciante que não tomou as devidas cautelas poderá ficar com o prejuízo, entregando um produto sem receber por ele.

    Como prevenir golpes na Black Friday?

    A segurança jurídica das negociações feitas à distância é uma preocupação das empresas mesmo antes da internet. Para reduzir os problemas de roubos de identidade, que dão direito ao cancelamento da operação, deixando o vendedor no prejuízo, há algumas medidas que podem ser tomadas para reforçar a segurança das vendas online. Veja a seguir.

    Confira a identidade do consumidor

    Considerando que o roubo de identidade é o principal alvo dos golpistas, todo cuidado na hora de fazer a verificação cadastral do consumidor. Adote boas práticas de segurança para compras online, tais como:

    • utilize sistemas de pagamento seguro;
    • exija confirmação cadastral nas compras de maior valor, com coleta de dados biométricos (fotografia no estilo “selfie” segurando o documento usado para compra, por exemplo);
    • faça a confirmação de dados usando serviços de consulta e bancos de dados, para verificar inconsistências nas informações apresentadas.

    Implemente processos de KYC (Know Your Customer)

    Para evitar a correria em momentos de aumento da demanda, como na Black Friday, o ideal é ter um processo bem estruturado de Know Your Customer (KYC). Essa ferramenta de compliance visa organizar as políticas de verificação de identidade, background check,  onboarding e aceitação dos clientes.

    A criação das políticas, rigidez das checagens e periodicidade das consultas depende do segmento de atuação da empresa, riscos envolvidos e parâmetros de gestão. De forma geral, é uma boa prática de compliance fazer uma verificação de identidade:

    • na primeira compra do consumidor;
    • quando há alteração de dados cadastrais, como o endereço;
    • quando o endereço de faturamento é diferente do endereço de entrega dos produtos;
    • sempre que houver suspeita de transações fora do perfil de vendas na empresa.

    Use a tecnologia a seu favor

    Aumentar a segurança nas vendas online não precisa significar uma burocratização do trabalho pós-venda. Na verdade, usando as ferramentas tecnológicas corretas é possível fazer consultas de forma fácil, descomplicada e em tempo real. Usando um sistema de pesquisas para compliance e background check como o Kronoos é possível aumentar a segurança sem que isso sobrecarregue a equipe de vendas.

    Os usuários do Kronoos conseguem fazer confirmações de identidade e background check em poucos instantes, emitindo dossiês personalizados. É possível adaptar as pesquisas para diversos contextos, garantindo as fontes de pesquisa e informações que julguem importantes para seu negócio e para o perfil de transação.

    Quem adota o Kronoos para a gestão de compliance de clientes na empresa não precisa se preocupar em buscar informações em diversas páginas, nem fazer o cruzamento manual dos dados. O sistema faz tudo de forma automatizada, agregando os dados para facilitar a visualização. Com isso, a verificação de identidade e os processos de KYC acontecem em poucos minutos, sem prejuízo na agilidade que se espera das vendas online.

    O Kronoos está preparado para atender empresas dos mais variados portes e áreas de atuação. Se você quer implementar rapidamente uma solução para prevenir as fraudes e golpes na Black Friday, peça uma demonstração das nossas soluções.

    Se quiser conhecer o Kronoos, não deixe de entrar em contato!